quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Minicasamentos?

Olá titas! Seguindo a sugestão da tita Mari (@_marisita), que nos escreveu pelo Twitter, hoje vou falar sobre minicasamentos, esta é uma tendência que está crescendo entre os novos casais. Os motivos são vários: famílias menores, grana curta, distância dos familiares, vontade de fazer algo diferente...

Cada casal faz o que acha mais de acordo com o seu perfil, mas não pensem que só porque o casamento é “mini” que vai dar menos trabalho. Organização sempre é muito importante. Quando vamos calcular os gastos, sempre temos que ter em mente dois tipos de despesas, as variáveis e as não variáveis. Como assim Tita Carol? Eu explico.
Alguns serviços você vai pagar por pessoa, como Buffet. Outros você paga independente do número de convidados, como música (DJ ou Banda).


Como não tem jeito de falar aqui sobre todos os tipos de minicasamentos, vou falar sobre o mais comum, o que acontece por falta de capital.

Logo:

- Lista de convidados: titas, é um mini casório! Então são no máximo 100 pessoas. A lista deve ser feita com muito cuidado e tranqüilidade. Muita gente acaba ficando de fora, mas como casamento é igual formatura, a gente tem q lidar com isso da melhor forma. Uma maneira legal é evitar muita “publicidade” sobre o assunto. Ser discreto é o melhor remédio.

- Local: Um salão menor, mesmo sendo algo não variável, pode sair mais barato, mas se a vontade do casal for um cenário diferente, o valor pode ser equiparado ao de um casamento normal, ou até mais caro. Muitos sonham com um casamento em uma praia deserta no Caribe (ou similares), em um Haras ou em um Barco... Mas como vou falar sobre os menos afortunados (tipo euzinha.. hehe), opções de lugares podem ser: restaurantes, clubes, salões de igreja, em casa...

Observação sobre as mesas: Titas, please, quando forem alugar as mesas, sempre contabilizem umas 3 mesas a mais. Sério. Porque o pessoal gosta de se espalhar, e sempre tem aqueles que não conhecem todo mundo e acabam ocupando uma mesa inteira. É melhor eles terem a mesa DELES do que sentarem com pessoas que não tem afinidade e os dois grupos acabarem ficando acanhados.

- Buffet: É algo cobrado por pessoa, então o casal tem duas opções, ou faz um coquetel ou coquetel + Jantar. Para quem optar por coquetel, veja se não há possibilidades de servirem empratados também. Eles são uma mão na roda e evitam que o povo fique muito bêbado! Outra opção de Coquetel é solicitar o orçamento de uma mesa de frios. Almoços costumam sair mais baratos, se for churrasco, é interessante contratar uma empresa que sirva tudo, até a bebida.

Observação sobre garçons: Exija 1 garçom para no máximo 5 mesas. MÁXIMO. Eu até diria 1 para cada 3 mesas. Tem gente que calcula 1 garçom para 10 mesas. Isso é errado! Porque eles simplesmente não conseguem. Para um minicasamento de até 100 pessoas, com mesas de 6 pessoas, seriam: 19 mesas e 20 garçons (+ maitre, pessoal da cozinha, limpeza...).

- Decoração: A decoração de um minicasamento pode ser mais simples, a mesa do bolo pode ser menor, os arranjos não precisam ser tão grandes. São menos pontos de luz. Se o lugar escolhido for um pouco maior, pode-se investir ambientes diferenciados, como Chill Out Lounge, com puffs, ou mesinhas tipo bistrô, fica bem gostoso e dá a impressão de a festa ser maior. Outro ponto importante é investir em detalhes, porque eles acabam ficando mais aparentes em minicasamentos.





Arranjo pequeno e charmoso.







Modelo de mesa do bolo mais simples, mas não menos glamourosa.




- Fotos: O bom do minicasamento é que não é necessário contratar uma equipe grande de fotógrafos. Uns 3 ou 4 dão conta do recado. Sendo assim, o casal pode investir em outros tipos de fotos. O que está na moda agora é fazer o Street Wedding, ensaios em lugares despojados, inesperados, marcantes para o casal, até no meio da rua tá valendo. E o Trash de Dress... que é sair pra tirar foto depois do casamento com o vestido (se for seu, claro) e... acabar com ele? hehe



Street Wedding Foto: David Rodrigues




Trash the Dress Foto: Wil Koetzler - SC



- Cerimônia: Para quem é católico, sabe-se que a cerimônia deve acontecer em igreja ou capela que tenha um padre responsável. O que uma prima minha fez, e eu achei muito sensato, foi fazer uma minicerimônia, só para a família na igreja, uma coisa bem intima, com umas 5 pessoas uns dias antes da festa, e chamar o padre para dar uma benção no dia e local da festa. Funcionou e foi muito bonito. Os noivos podem escrever seus votos e falar no dia também.


O bom do minicasamento é o fato de se ter menos gente para dar atenção, menos padrinhos, os momentos das fotos acabam sendo mais rápidos e os noivos curtem mais a festa!

Titas, casar é caro. Então temos que calcular tudo muito direitinho para podermos gastar nosso rico dinheirinho da melhor forma. Façam um lista do que é essencial, e depois uma “wish list”. O que der, depois você vai encaixando.

Claro que ainda faltam falar de muitos detalhes da festa, mas como em um só post não tem como falar sobre tudo, em breve escrevo mais um post complementando este. Para quem ainda tem dúvidas, visitem nosso post "Check’in list para casamento? Mais ou menos.. ", lá vocês vão encontrar muitas outras dicas importantes!

Bjs da tita Carol!


Esmalte Caneta!!

Hello Titas!!

Não sei se vocês já conhecem, ou se nem é mais novidade!! Mas pra mim foi!! A caneta esmalte!! Ameiii!! Quero uma pra ontem!!
Depois que descobri, vi que vários blogs já falaram das canetas, uns até já testaram e aprovaram!!
Os esmaltes são da marca Sally Hansen – Color Quick e da marca Nicole by Opi – Nic’s Sitcks.


Sally Hansen - Color Quick



Nicole by Opy - Nic's Sticks

Depois procurando ainda achei canetas para fazer desenhos nas unhas, da Sally Hansen também, Nail Art Pen.



O preço deles esta em torno de R$25,00.. E pode ser achado em sites que vendem cosméticos importados..
E no blog Utilidade Feminina achei um video do teste do esmalte caneta!! Very Cool!!


video

Já tem o seu? Já testou? Conta pra gente!!

Bju Bju das Titas!